Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Desafio da Cotunduba - Aviso de Prova


O Clube Carioca de Canoagem, dando seguimento ao seu calendário de eventos, terá grande prazer em receber você e sua equipe de Canoagem para a Regata da Cotunduba – 2° Desafio de Canoagem Oceânica, a ser realizada no sábado, 02 de outubro de 2010.

Chegar à Ilha da Cotunduba é um dos primeiros desafios em mar aberto da maioria dos remadores cariocas. Está localizada na entrada da baía de Guanabara, a 800 metros do costão do Leme e a cerca de 2 km da praia. Próxima o bastante para ser alcançada rapidamente em uma remada e distante o suficiente para que ainda se mantenha deserta e selvagem. Uma linda ilha que dá boas vindas aos navegantes que chegam ao Rio e que agora, servirá como Norte em nossa regata.

Área de Proteção Ambiental, a ilha de Cotunduba - palavra em Tupi para abundância de árvores de vela, que servem para mastros - faz parte do bairro do Leme e o canal formado entre a ilha e o continente é o mais profundo de acesso à baía de Guanabara, com até 23 metros de profundidade. Ilha de pequena dimensão tem seu ponto culminante a 60 metros de altura.

A Regata da Ilha de Cotunduba é uma forma de chamar a atenção para a necessidade de preservação dos nossos mares e ilhas, através da utilização e divulgação desse nosso belíssimo e emblemático marco natural além de congregar remadores de todo Brasil através da prática da canoagem oceânica.

Local e Data:
Dia 02/10/2010, sábado, às 9:00 hs na Praia da Urca, junto ao antigo Cassino.

Isenção de responsabilidade:
Os competidores participam do evento a seu próprio risco e responsabilidade. Os organizadores, instituições, entidades e indivíduos envolvidos com a realização do evento não aceitarão qualquer responsabilidade por perdas e danos materiais, físicos ou morte, que possam ocorrer a pessoas ou propriedades relacionadas diretamente com a prova, tanto em terra quanto no mar, como conseqüência da participação no evento.

Equipamentos obrigatórios:
O uso de colete de flutuação será obrigatório para todas as classes de embarcação, sendo que os caiaquistas também deverão usar coberta contra respingos (saia). Os organizadores da prova não fornecerão nenhum material de canoagem.

Inscrições:

As fichas de inscrição deverão ser enviadas até o dia 28 de setembro para desafiocotunduba@gmail.com  juntamente com o comprovante de depósito. O termo de responsabilidade deverá ser assinado e entregue no dia da prova. A taxa de inscrição é de R$ 25,00. Aqueles que desejarem uma camisa do desafio, adicionem R$ 15,00, depositando então R$ 40,00. Indiquem na ficha de inscrição o tamanho da camisa. A taxa de inscrição deverá ser depositada em conta bancária, cujos dados serão informados ulteriormente sob demanda dos interessados. Depois do dia 28, a taxa de inscrição é de R$ 35,00 reais. No dia do desafio as inscrições se encerram às 8:00 hs.

Percurso:
O percurso será realizado saindo da Praia da Urca, atravessando o canal entre o Cara de Cão e o Forte da Laje em direção a Ilha de Cotunduba, que deverá ser contornada por bombordo (sentido anti-horário), para em seguida retornar à Praia da Urca. O percurso total é de aproximadamente 11.6 km.

Classes das Embarcações:
Caiaque oceânico (simples e duplos): comp. mín. de 4,61m e larg. mín. de 45 cm
Caiaque turismo (simples): comp. mín. de 4m, máx. de 4,60 e largura mínima de 50 cm
Canoa havaiana (simples e duplas): sem restrições

Categorias e Premiações:
Sênior individual masculino (até 34 anos) – 1º, 2º e 3º lugares
Sênior individual feminino (até 34 anos) – 1º, 2º e 3º lugares
Máster individual masculina (acima de 34 anos) – 1º, 2º e 3º lugares
Máster individual feminina (acima de 34 anos) – 1º, 2º e 3º lugares
Open dupla masculina – 1º, 2º e 3º lugares
Open dupla feminina – 1º, 2º e 3º lugares
Open dupla mista – 1º, 2º e 3º lugares

Programação e Procedimento de largada:
7h00 – início da secretaria e retirada dos numerais
8h00 – fim das inscrições e da retirada dos numerais
8h15 – briefing
8h30 – entrada dos competidores na água
8h40 – apitada de atenção: competidores se dirigindo para a área de largada
8h50 – apitada de preparação: competidores posicionados na área de largada
9h00 – tiro de largada
11h00 – premiação
11h30 – confraternização

OBS 1: caso haja muitos inscritos, as largadas poderão ser por categoria.
OBS 2: em caso de mau tempo, será proposto um percurso alternativo em águas abrigadas. Se mesmo o percurso alternativo não puder ser realizado, a prova será adiada para o sábado seguinte.
OBS 3: Não serão aceitas inscrições de menores.
OBS 4: As categorias serão formadas se houver no mínimo 2 competidores da mesma categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário