Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

domingo, 3 de outubro de 2010

Desafio da Cotunduba - Resultados

Nesse ultimo sábado, dia 2 de outubro, foi realizada mais uma regata organizada pelo CCC. O Desafio da Cotunduba movimentou as areias e as águas da Praia da Urca reunindo em clima de festa 40 remadores, caiaquistas e canoistas havaianos, de vários clubes do Rio e de Niteroi, dentre os quais destacamos: Hoa Aloha, Mauna Loa, Rio Va'a, Praia Vermelha Va'a, Equipe nem, Escola Naval, ECCO e CCC, é claro.
Apesar de ter como objetivo principal proporcionar um momento de confraternização entre canoistas, o Desafio da Cotunduba não deixou ninguém fazer corpo mole. Cada participante fez o que pode para chegar na frente e conquistar uma medalha.
Vencer os quase 12 km e o mar agitado na Ponta de São João e no contorno da Ilha da Cotunduba foi mesmo um desafio, principalmente para aqueles que capotaram perto do Cara de Cão no trajeto de volta. Felizmente entre mortos e feridos todos escaparam ilesos graças ao apoio oferecido por 3 barcos contratados para fazer a segurança dos competidores.
Depois de cruzar a linha de chegada, os atletas puderam descansar e recuperar as forças na tenda de alimentação que mais uma vez estava repleta de frutas, sanduiches, barras de cereais, suspiro e biscoitos. Enquanto aguardavam a premiação e a distribuição de brindes oferecidos pela OPIUM e pela ANIMA VERDE os atletas trocavam suas impressões, e pelo que percebemos a satisfação foi geral.
A entrega das medalhas foi feita num clima super descontraido onde não faltaram as brincadeiras entre camaradas. Agora, divertido mesmo foi o momento do sorteio dos brindes. A impressão era de estar no recreio de um jardim de infância, tamanha era a animação da galera. Para a comissão organizadora, os sorrisos e gargalhadas foram, sem dúvida, o maior prêmio. Muito obrigado a todos!!!
Antes de passar para os resultados, agradecemos mais uma vez à OPIUM CAIQUES pelos brindes enviados. Novamente, graças a generosidade do nosso amigo Fábio Paiva, pudemos oferecer um algo mais aos remadores que a cada semestre enchem a raia prestigiando nosso evento.
Agora vamos ao que interessa.
Resultados:

Caiaque turismo masculino senior

1°- Erick Belkior (EN) - 1h14'00''
2°- Augusto da Silva (EN) - 1h20'00''
3°- Rafael Palmer (EN) - 1h26'00''

Caiaque turismo masculino máster

1°- Volney Vieira Filho (CCC) - 1h14'00''
2°- Rodrigo Magalhães (CCC) - 1h17'01''

Caiaque turismo feminino

1°- Flávia Samel (CCC) - 1h20'05''
2°- Eliane Filgueira (ECCO) - 1h36'00''

Caiaque oceânico masculino

1°- Milton Ornellas Silva (ECCO) - 1h18'00''
2°- Vinícius Araujo (EN) - 1h19'00''
3°- Marcos Alexandre (EN) - 1h19'07''

Caiaque sit on top masculino

1°- Augusto Carlos Lima "Biga" (ECCO) - 1h10'00''
2°- Ronaldo Chiarelli (ECCO) - 1h14'00''
3°- Danilo Balbi (ECCO) - 1h17'00''

Caiaque oceânico duplo misto

1°- Marcos Klippel e Bruno Fitaroni (CCC) - 0h59'55''
2°- Raphael Ramires e Maycon Almeida (EN) - 1h09'00''
3°- Lariana Carvalho e Antonio Magnago (CCC) - 1h12'30''
4°- Renata Leitãoe Gustavo Sindeaux (CCC) - 1h13'00''
5°- Almir Freire Pereira e Fábio de Almeida (EN) - 1h28'23''

OC1 masculina senior

1°- Leonardo Silva (Hoa Aloha) - 0h57'33''
2°- Carlos Ribeiro (Rio Va'a) - 1h01'30''
3°- Gean Lopes (Rio Va'a) - 1h07'02''
4°- Rafael Souza (Hoa Aloha) - 1h08'10''
5°- Bruno Rocha (Hoa Aloha) - 1h10'30''

OC1 masculina máster

1°- Jorge Freitas (Rio Va'a) - 1h01'59''
2°- Nicolas Bourlon (Rio Va'a) - 1h04'23''
3°- Carlos Augusto Mendes (Rio Va'a) - 1h08'20''

OC1 feminina

1°- Silvia Hargreaves (Rio Va'a) - 1h14'00''
2°- Letícia Lana (PVV) - 1h17'00''
3°- Clarissa Huguet (Rio Va'a) - 1h33'05''

OC2 mista

1°- Luiza Perin e Dave Macknight (Mauna Loa/Hoa Aloha) - 1h06'10''
2°- Paulo Guimarães e Fagner Magalhães (Equipe Nem) - 1h06'33''
3°- Beatriz Amorim e Maria Cunha (?) - 1h17'03''

Valeu galera! Até a próxima!

Um comentário:

  1. Um minuto nos separou e o dia a dia nos une. Estamos em vantagem Comandante! Bela prova, belo encontro! Janaína e Jurupi gostam mesmo de andar juntos! Grande beijo

    ResponderExcluir