Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

quinta-feira, 28 de março de 2013

REAMAR na água


Apesar da indefinição do tempo e da chuva que caiu no início da manhã, o evento da Reamar do último dia 23 contou com a presença de vários parceiros da rede e de um público muito animado.
O CCC esteve presente distribuindo um livreto sobre a APAC da Urca e cartões do Projeto Ecotampas. Também foi exposto um banner tratando da canoagem como importante ferramenta de Educação Ambiental, mas o ponto alto foi a participação de numerosas crianças, meninos e meninas, na coleta de lixo flutuante. Fizemos várias saídas de caiaque para catar lixo e apresentar o cheiro de um dos mais famosos cartões postais do Rio de Janeiro. nem é preciso dizer que as crianças ficaram chocadas ao perceberem que a enseada de Botafogo, em plena Zona Sul do Rio, fede a esgoto. Isso mesmo! O que parece perfeito na foto, na realidade é um vergonhoso esgoto a céu aberto! Ainda bem que foto não tem cheiro... 
As atividades na água também contaram com a participação do Rio Va'a Clube e do Sea Shepherd. Este último apresentou um lindo jogo de tabuleiro que ensina quais os comportamentos desejados numa sociedade em busca de sustentabilidade. Parabéns! 
Um Ecoboat concebido para retirar lixo flutuante, que teve uma importante atuação na retirada de peixes mortos da Lagoa Rodrigo de Freitas - outro cartão postal fedido, fez a festa da garotada da Oi Kabum que pude fazer um passeio bastante instrutivo, tendo como cenário as montanhas do Rio e como odor de fundo, mais uma vez, o forte cheiro de esgoto.
O Inea levou uma oficina onde o biólogo Ed retirava bichos marinhos e levava para a praia para apresentá-los à garotada.
Também houve farta distribuição de mudas pelo pessoal do Moleque Mateiro. Desde o primeiro evento da Reamar, esse grupo vem fazendo um excelente trabalho de educação ambiental.
A turma do Projeto Grael, mais uma vez arrasou com a oficina de nós náuticos e outras marinharias, sem falar da linda exposição de fotos.
Apesar das limitações do evento, o dia foi produtivo e bastante divertido. Isso é resultado do compromisso de todos os parceiros, entre os quais está a Associação de Moradores da Urca que tem nos recebido de braços abertos.

Parabéns a todos!!!

Mais fotos no 

Nenhum comentário:

Postar um comentário