Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

segunda-feira, 19 de março de 2012

Ânimaverde apoia a III Regata Ratier de Canoagem Oceânica



A Ânimaverde é lider no mercado de sacolas reutilizáveis em ráfia. Fabricadas sob medida, com arte personalizada, as sacolas suportam 20 kg e duram 3 anos, permitindo uma redução substancial de sacolas descartáveis largadas no meio ambiente.
Pelo terceiro ano consecutivo, a Ânimaverde entra na parceria com o Clube Carioca de Canoagem, oferecendo sacolas para sorteio entre os participantes da Regata Ratier. Essa parceria é muito importante pois dá a oportunidade aos organizadores de chamar a  atenção do público sobre os prejuizos causados pelo descarte de sacolas plásticas que, invariávelmente, chegam ao mar, matando peixes, tartarugas e até golfinhos, sem falar no prejuízo que causam aos remadores pois se prendem aos lemes das embarcações, prejudicando a dirigibilidade e obrigando o canoista a pular na água para retirá-las.

2 comentários:

  1. Oi,
    que bacana a participação da Anima Verde.
    Legal!
    Beijos
    Manu

    ResponderExcluir
  2. Legal, Manu!!!
    É sempre bom poder contar com velhos amigos engajados na causa ambiental.
    Beijos.

    ResponderExcluir