Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Aventura em caiaque solo de Bruno Fitaroni chega ao fim

Depois de dias agarrado na Praia do Bonete em Ilhabela, Bruno, finalmente, volta ao mar.

"SÁBADO, DIA 07/08.
BONETE (ILHABELA) - ILHA DAS ILHAS
45KM EM 7:00HS (VALORES APROXIMADOS, GPS PIFOU)
CONSEGUI SAIR DA ILHABELA. VIVA!
MAR COM POUCA ONDA E VENTO FRACO.
MUITOS GOLFINHOS. FELIZ POR NAVEGAR NOVAMENTE, FALTA POUCO.
MILHAS E LUAS PASSARAM, PASSEI FRIO, DOR, CANSAÇO, E CONTINUO SEGUNDO MEU DESTINO.
SEMPRE EM FRENTE,
FITARONI"

DOMINGO, DIA 07/08
ILHA DAS ILHAS - CAMBORIZINHO (ILHA DE SANTO AMARO)
46,7KM EM 07:24HS.
VEL MEDIA 6,6KM/H VEL MAX 11,6KM/H
HORA DA CHEGADA 04:10PM.
DIA DE POUCO VENTO E MAR UM POUCO MAIOR QUE ONTEM.
REMADA CANSATIVA FEITA AS CEGAS DEVIDO AO NEVOEIRO.
NAVEGUEI SEM DESGRUDAR OS OLHOS DA BÚSSOLA E DA CARTA.
AS VEZES ENXERGAVA AO LONGE A COSTEIRA A MEU BORESTE.
SÓ VI A ILHA DE SANTO AMARO A 8KM DO FIM.
AMANHÃ, SE O MAR PERMITIR, CHEGO A SANTOS,
MAS AINDA TENHO MAIS 36KM DE REMADA.
TO CHEGANDO PESSOAL!
ALOHA!
FITARONI

Na segunda, dia 8, Bruno saiu da ilha de Santo Amaro e desembarcou em segurança em Santos. Agora é esperar para ouvir ao vivo seus relatos. Parabéns, amigo!!!

"O Bruno já chegou em Santos, chegou segunda feira a tarde, tudo tranquilo. [...] Infelizmente não pudemos fazer a recepção que ele merecia, por ter chegado numa segunda feira, caso tivesse sido domingo, teriamos muita gente na água!"
Jefferson Sestaro
"[...] caminhando com o zecão na rua e quem que eu encontro?? Dona Hilda, mãe do Fitaroni...'o Bruno chegou em casa hoje caranguejo...tá dormindo!!!' Beleza Brunão!! missão cumprida e objetivo conquistado!!! que beleza heim rapaziada!!! podemos nos sentir orgulhosos pois nosso amigo é integrante do nosso amado clube de praia. [...] o que faz a coisa acontecer são as pessoas e não estruturas mil de cavaletes...basta ter vontade, coragem e foco no objetivo...o resto os deuses do mar se encarregam de ajudar...ALOHA CAPITÃO!!!!!SEJA BEM VINDO DE VOLTA AO MUNDO DO SÓLIDO!!!"
Tonho Caranguejo

Nenhum comentário:

Postar um comentário