Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

REAMAR URCA: Canoagem e Educação Ambiental na Praia Vermelha


Lixo, óleo, esgoto, resíduos da dragagem do porto do Rio de Janeiro, COMPERJ... O mar está cada vez mais sujo e a pressão aumenta a cada dia que passa. Com a aproximação de grandes eventos internacionais na cidade, estamos a mercê do poder econômico. Se nada for feito, em breve não teremos mais onde remar. Por isso é importante nos unirmos para mudar essa situação.
Dia 11/8, sábado, vai acontecer um evento de Educação Ambiental na Praia Vermelha com a participação de várias entidades da Urca e do entorno da BG. O Clube Carioca de Canoagem está dentro mais uma vez. Vamos nos juntar com outros remadores dos diversos clubes de canoagem que atuam na Praia Vermelha e na Praia da Urca para dar uma força. A ideia é reunir a galera para um mutirão de limpeza da Ilha da Cotunduba onde muito lixo flutuante termina preso nas pedras.
Vamos nessa! Vamos agir o quanto antes para não termos que reagir quando não tiver mais jeito!
Será o primeiro de uma série de eventos que irão acontecer alternadamente entre a Praia Vermelha e a Praia da Urca. É importante mostrar que estamos ligados. Depois dessa edição direcionada ao lixo, vamos atacar a questão do esgoto que vem sendo lançado impunemente nas águas da Enseada de Botafogo. Chega de sujeira, de fedor, de doenças!!! O saneamento na nossa cidade é uma vergonha! É incompatível com nosso nível de desenvolvimento econômico e socio-cultural!
Encontro na Praia da Urca às 8 horas para remar até a Praia Vermelha, e, de lá, partir para a Cotunduba munidos de sacos de lixo e luvas pra dar uma geral na ilha.
Participem!
Não queremos mais tirar fotos assim.

5 comentários:

  1. Parabéns por excelente mobilização! Uma reportagem de TV seria excelente para provocar a reflexão de maneira mais abrangente.

    ResponderExcluir
  2. Do fórum do CCC no yahoogrupos:

    Boa Rodrigo!
    Se tudo der certo, to dentro!

    Sobre a Baia de Guanabara, estudos recentes mostram que o problema principal de poluição é esgoto doméstico e não o esgoto industrial. A proporção é de 80%-90% para o esgoto doméstico. Durante o Programa de Despoluição da Baia de Guanabara (PPGB) o problema industrial foi parcialmente minimizado, mas o do saneamento não. Apesar de terem sido construídas inúmeras estações de tratamento de esgoto, as casas não foram ligadas a estas - isso é verdadeiramente mais evidente na baixada fluminense, onde também estão localizadas as principais indústrias no entorno da Baía. Hoje há uma nova iniciativa governamental, o Programa de Saneamento Ambiental da Baía de Guanabara (PSAM), que tem a ambiciosa meta de dotar 80% das casas de saneamento, hoje esse número é de vergonhosos 25%! Tal valor me foi diretamente informado pelo coordenador desse Programa. Ele mesmo admitiu que essa meta de 80% provavelmente não será alcançada. É preciso pressão popular para as coisas mudarem, se não fica tudo como está, ou pior. Se não a Baía de Sepetiba terá o mesmo fim...

    Abraços
    Leo

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Leo!
    Estive visitando a ETE da Alegria no primeiro semestre. O engenheiro que nos acompanhou deu os mesmos números que vc. É uma vergonha! Principalmente quando consideramos as enormes somas de dinheiro que foram gastas para resolver o problema.
    De fato o esgoto doméstico parece ser a maior fonte de poluição, mas pelo que podemos observar perto dos terminais de GLP da Petrobás na BG, creio que a poluição advinda da atividade petroleira e portuária não é nada negligenciável. Digo isso apenas com base no meu olfato.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Do fórum.

    Bom dia! É isso mesmo, a Petrobras ainda é uma das maiores poluidoras individuais da BG! E sabe o que é pior? Ela opera dentro da lei, uma vez que a nossa legislação estabelece limites de poluição baseada em concentração dos poluentes e não em volume (carga) lançada... isso permite que qualquer empresa despeje na água um volume monstruoso, basta que o poluente esteja devidamente diluído...

    ResponderExcluir
  5. Fica aqui o convite para uma ação semelhante que irá ocorrer no Paredão da Urca no próximo dia 26, quando por volta de 100 mergulhadores irão fazer também uma limpeza da orla da Urca.

    Além disso, estão previstas outras atividades para o público que fica em terra: Exposição de foto sub, de quadros pintados pelos membros da associação de artistas deficientes que pintam com a boca ou pés, arrecadação de alimentos para doação, sorteio de cursos de mergulho, workshops e mais...

    http://www.barracuda.com.br/site/

    ResponderExcluir