Intermediários

Processos, ferramentas e ambientes para objetivos subjetivos

O que é invisível a nós? Que coisas escapam aos cinco sentidos, que estão presentes mas não podem ser definidas? Ou seria a pergunta, o que é o invisível?

Um objeto é comum. Porém quando é portador de um poder, o que passa a ser? Um talismã, uma arma, um instrumento? O poder transforma o objeto em um veículo, uma ferramenta que permite ao seu operador realizar o objetivo proposto. Igualmente, uma área quando designada e delimitada passa a ser o espaço que possibilita o acontecimento do objetivo proposto. E interessam também os espaços de fronteiras pouco definidas, como são os espaços emocionais e espirituais, da mesma forma os dos sonhos e os das fantasias. Espaços estes que são abstratos e impalpáveis, que se permeiam e se confundem entre si, onde entramos e de onde saímos constantemente sem nos dar conta.

Os objetos-espaços atuam entre o físico, o psicológico, o emocional e o invisível. São intermediários e como tal passam a depositários de possibilidades, poderes e anseios. Pontuam o silêncio. São ações poéticas que existem no vazio entre as continuidades.

Rodrigo Cardoso, 2006

segunda-feira, 30 de março de 2015

Iniciação ao Kayak Oceânico






Mais uma turma pronta para percorrer as trilhas do mar.
No último fim de semana Bia, Tita, Leonardo, Marcelo, Guilherme e Michael participaram do 3° Curso de Iniciação ao Kayak de Mar promovido pelo Clube Carioca de Canoagem com certificação da American Canoe Association. Além de aprender técnicas básicas, nos divertimos muito.
Valeu, Pessoal





Pra saber sobre a próxima turma de iniciação clique aqui



2 comentários:

  1. Muito obrigado Rodrigo e Paulo pelo ótimo curso. Valeu muito !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi realmente muito proveitoso e divertido, Guilherme. Obrigado pela confiança e por fazer parte do nosso universo.

      Excluir